Prosseguindo a série de indicações relacionadas ao dia da Mulher, o Grito do Livro hoje traz um clássico da literatura modernista brasileira, de 1939. Rachel de Queiroz é um grande nome mundial, e com essa obra trouxe mais representatividade – nos primórdios do sufrágio feminino – ao âmbito feminino.

A trama se passa em um internato de Fortaleza, e narra a amizade de 3 garotas, que permanecem unidas até o final da juventude, mas seguem cada uma para seu canto quando ficam adultas. Uma imersão à psique feminina.