O Coletivo Grito do Livro viu-se diante de uma situação de grande imprevisibilidade nacional no que tange à literatura, ainda assim, tem atuado de acordo com os mesmos princípios e valores norteadores de quando fora fundado.

Principalmente, a capilaridade na distribuição dos livros. A população-alvo de nossas ações vem sendo as famílias em situação de vulnerabilidade social que estão nas ruas, oferecendo-lhes a experiência da leitura. Somente através da distribuição de oportunidades adequada à realidade é que a leitura e a alfabetização – e, consequentemente, empregos e oportunidades – passam a fazer parte da vida dessas pessoas em situação de rua.

Mais de 20 pontos de leitura nas ruas foram implantados nessa pandemia pela equipe Grito do Livro. Não obstante, nossa meta é alçar a leitura no DF a outro patamar, criando e utilizando diversos tipos de bibliotecas. Atualmente, o Grito do Livro tem trabalhado com Pontos de Leitura nas Ruas, Bibliotecas Rurais, Canteiros de Livros (nos canteiros de obras), Bibliotecas Acessíveis. Somos gratos de participar da formação de pessoas leitoras em todo o país.

Produzido por Cristiano Urquiza